Corte remédios Sus governo 676x320 - "Não há precedentes", diz associação de laboratórios sobre corte de medicamentos

“Não há precedentes”, diz associação de laboratórios sobre corte de medicamentos

Nesta terça-feira, o Brasil foi pego de surpresa com a decisão do governo de Bolsonaro de suspender a fabricação e distribuição de 19 medicamentos pelo SUS. Segundo reportagem do Estado de S. Paulo, cerca de 30 milhões de pacientes serão prejudicados pela medida.

O Governo divulgou nota dizendo se tratar apenas de uma suspensão temporária e que a população não será afetada. O presidente da Bahiafarma e da Associação dos Laboratórios Oficiais do Brasil (Alfob), Ronaldo Dias, disse ao Estadão, no entanto, que os laboratórios já estão tratando as parcerias como suspensas.

“Nunca os laboratórios foram pegos de surpresa dessa forma unilateral. Não há precedentes”, disse Dias. “Os ofícios dizem que temos direito de resposta, mas que a parceria acabou”.

Ronaldo Dias, presidente da Associação dos Laboratórios Oficiais do Brasil

Entre os afetados estão tratamentos para câncer, diabete e transplantes. Também consta na lista medicamentos para tratamentos da Doença de Cronh, Artrites, Psoríase, Doença de Parkinson, dentre outras.

Confira aqui a lista de medicamentos cortados pelo governo federal

Comentários