Corte remédios Sus governo 676x320 - Maior parte dos remédios suspensos por Bolsonaro são para tratamento de câncer; veja lista

Maior parte dos remédios suspensos por Bolsonaro são para tratamento de câncer; veja lista

O Ministério da Saúde anunciou a suspensão de fabricação e distribuição de 19 remédios que eram produzidos em parcerias público-privadas. Os laboratórios foram pegos de surpresa e disseram que não há precedentes para uma ação assim.

Os remédios eram distribuídos gratuitamente para a população, mas deixarão de ser entregues pelo SUS, segundo o jornal O Estado de S. Paulo.

Mais de 30 milhões de pacientes dependem dos tratamentos atingidos pelo corte de Bolsonaro. Os remédios são para tratamento de diferentes tipos de Câncer, Diabetes, Doença de Crohn, Artrites, dentre outros.

Veja abaixo a lista de remédios cortados por Bolsonaro

  1. Adalimumabe, Solução Injetável (40mg/0,8mL), produzido por Butantan (tratamento de câncer)
  2. Bevacizumabe, Solução injetável (25mg/mL), produzido por TECPAR (tratamento de câncer)
  3. Etanercepte, Solução injetável (25mg; 50mg), produzido por TECPAR (tratamento de artrites e psoríase)
  4. Everolimo, Comprimido (0,5mg; 0,75mg; 1mg), produzido por Farmanguinhos (tratamento de câncer renal com metástases)
  5. Gosserrelina, Implante Subcutâneo (3,6mg; 10,8mg), produzido por FURP (câncer de próstata e de mama)
  6. Infliximabe, Pó para solução injetável frasco com 10mL (100mg), produzido por TECPAR (Tratamento da Doença de Crohn, artrite reumatoide e psoríase)
  7. Insulina (NPH e Regular), Suspensão injetável (100 UI/mL), produzido por FUNED (tratamento de Diabetes)
  8. Leuprorrelina, Pó para suspensão injetável (3,75mg; 11,25mg), produzido por FURP (tratamento de câncer de próstata, câncer de mama, endometriose, miomas uterinos e puberdade precoce)
  9. Rituximabe, Solução injetável frasco com 50mL (10mg/mL), produzido por TECPAR (tratamento de linfócitos)
  10. Sofosbuvir, Comprimido revestido (400mg), produzido por Farmanguinhos (hepatite C crônica. Foi eleito pela Revista Forbes como medicamento mais importante aprovado no ano de 2013)
  11. Trastuzumabe, Pó para solução injetável (150mg; 440mg), produzido por Butantan (tratamento de câncer de Mama)
  12. Cabergolina, Comprimido (0,5mg), produzido por Bahiafarma Farmanguinhos (inibidor da secreção de leite, bloqueando a prolactina)
  13. Insulina (NPH e Regular), Suspensão injetável (100 UI/mL), produzido por Bahiafarma (tratamento de Diabetes – outro laboratório)
  14. Pramipexol, Comprimido (0,125mg; 0,25mg; 1mg), produzido por Farmanguinhos (tratamento de  doença de Parkinson e síndrome das pernas inquietas)
  15. Sevelâmer, Comprimido (800mg), produzido por Bahiafarma Farmanguinhos (Tratamento de hiperfosfatemia em pacientes com doença renal crônica.)
  16. Trastuzumabe, Pó para solução injetável (150mg), produzido por TECPAR (tratamento de câncer de Mama)
  17. Vacina Tetraviral, Pó para solução injetável, produzido por Bio-manguinhos (Vacina contra Varicela)
  18. Alfataliglicerase, Pó para solução injetável (200 U), produzido por Bio-manguinhos (Tratamento de doença de Gaucher Tipo I)

Comentários

2 comentários sobre “Maior parte dos remédios suspensos por Bolsonaro são para tratamento de câncer; veja lista”

  1. Pingback: "Não há precedentes", diz associação de laboratórios sobre corte de medicamentos ⋆

  2. Pingback: Brasil vive "ditadura sutil" com Bolsonaro, diz Manuel Castells ⋆

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *