440CBBAE EFC4 4B9C 8ED0 5F1D37336404 513x320 - As desastrosas indicações políticas no Ministério da Educação

As desastrosas indicações políticas no Ministério da Educação

Por Olavo Carneiro*

Governo Bolsonaro une indicações políticas e inaptidão na composição do Ministério da Educação, que é o mais importante da Esplanada para quem pensa em desenvolvimento do Brasil.

Acaba de nomear ministro um nome com experiência e compromisso com a especulação financeira. Nenhuma relação com educação, nem sua pós-graduação foi acadêmica e sim um MBA voltado para o mercado financeiro.

Este ministro estranho à área escolheu para coordenar o Enem, que mexe com a vida e futuro de milhões de jovens, um delegado da Polícia Federal que têm no currículo ter sido ditetor do Departamento Nacional de Trânsito.

Com tais perfis estas indicações são claramente políticas, nada têm de técnicas. E a razão política dos indicados não é fortalecer um deputado ou senador, é defender os interesses de universidades e escolas privadas, em suma, defender o capital, desmantelar a educação pública e implementar o pensamento único, enfraquecer a Ciência e Tecnologia em prol de teses como a “terra é plana” e criacionismo.

A síndrome de “vira lata” da direita brasileira, que tem no governo Bolsonaro sua expressão mais nítida, acredita também que o Brasil não produz conhecimento, este está nos EUA. A ponto do presidente “ignorante news” afirmar que as universidades públicas não produzem pesquisas , e sim as privadas. É uma distorção total da realidade para perseguir as universidades, um dos principais eixos do governo fascista, ao lado da reforma da previdência e a lei “licença para matar” de Sérgio Moro.

A linha econômica, educacional e política dos militares, olavistas e neoliberais do governo atual não têm como promover a diminuição de nossas desigualdades, da equidade de oportunidades e o desenvolvimento nacional. Não à toa que os indicadores da economia e sociais pioram, não apresentam curva de melhora.

Ao campo progressista cabe a tarefa de alavancar a campanha Lula Livre, síntese do oposto a este estado de coisas, fazer muita luta ideológica, de rua e institucional.

Olavo Brandão Carneiro
Doutorando do programa de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade – CPDA/UFRRJ.
Membro do Diretório Estadual do PT-RJ

Comentários