Menu

O Partido

Carta de Principios

Anterior ao Manifesto de Fundação do Partido dos Trabalhadores, a Carta de Princípios foi lançada publicamente no dia 1º de maio de 1979.

O povo brasileiro está pobre, doente e nunca chegou a ter acesso às decisões sobre os
rumos do país. E não acreditamos que esse povo venha a conhecer justiça e democracia sem
o concurso decisivo e organizado dos trabalhadores, que são as verdadeiras classes
produtoras do país.

É por isso que não acreditamos que partidos e governos criados e dirigidos pelos patrões e
pelas elites políticas, ainda que ostentem fachadas democráticas, possam propiciar o acesso
às conquistas da civilização e à plena participação política a nosso povo.
Os males profundos que se abatem sobre a sociedade brasileira não poderão ser superados
senão por uma participação decisiva dos trabalhadores na vida da Nação. O instrumento
capaz de propiciar essa participação é o Partido dos Trabalhadores. Iniciemos, pois, desde
já, a cumprir esta tarefa histórica, organizando por toda parte os núcleos elementares desse
partido.

Veja a integra da Carta de Princípios 

Manifesto de Fundação

Aprovado pelo Movimento Pró-PT, em 10/02/80 , no Colégio Sion (SP), e publicado no Diário Oficial da União de 21/10/80.

O Partido dos Trabalhadores surge da necessidade sentida por milhões de brasileiros de intervir na vida social e política do país para transformá-la. A mais importante lição que o  trabalhador brasileiro aprendeu em suas lutas é a de que a democracia é uma conquista que, finalmente, ou se constrói pelas suas mãos ou não virá.

A grande maioria de nossa população trabalhadora, das cidades e dos campos, tem sido sempre relegada à condição de brasileiros de segunda classe. Agora, as vozes do povo começam a se fazer ouvir por meio de suas lutas. As grandes maiorias que constroem a riqueza da Nação querem falar por si próprias. Não esperam mais que a conquista de seus interesses econômicos, sociais e políticos venha das elites dominantes. Organizam-se elas mesmas, para que a situação social e política seja a ferramenta da construção de uma sociedade que responda aos interesses dos trabalhadores e dos demais setores explorados pelo capitalismo.

Nascendo das lutas sociais

Após prolongada e dura resistência democrática, a grande novidade conhecida pela sociedade brasileira é a mobilização dos trabalhadores para lutar por melhores condições de vida para a população das cidades e dos campos. O avanço das lutas populares permitiu que os operários industriais, assalariados do comércio e dos serviços, funcionários públicos, moradores da periferia, trabalhadores autônomos, camponeses, trabalhadores rurais, mulheres, negros, estudantes, índios e outros setores explorados pudessem se organizar para defender seus interesses, para exigir melhores salários, melhores condições de trabalho, para reclamar o atendimento dos serviços nos bairros e para comprovar a união de que são capazes.

Estas lutas levaram ao enfrentamento dos mecanismos de repressão impostos aos trabalhadores, em particular o arrocho salarial e a proibição do direito de greve. Mas, tendo de enfrentar um regime organizado para afastar o trabalhador do centro de decisão política, começou a tornar-se cada vez mais claro para os movimentos populares que as suas lutas imediatas e específicas não bastam para garantir a conquista dos direitos e dos interesses do povo trabalhador.

Por isso, surgiu a proposta do Partido dos Trabalhadores. O PT nasce da decisão dos explorados de lutar contra um sistema econômico e político que não pode resolver os seus problemas, pois só existe para beneficiar uma minoria de privilegiados.

Leia a integra

 

Estatuto do Partido dos Trabalhadores.

Alterações ao Estatuto do PT aprovadas de acordo com as normas estatutárias e legais,  Registradas na ata da reunião do DN de 29 de outubro de 2015

 

Código de Ética do Partido dos Trabalhadores

Aprovado no III Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores, o Diretório Nacional do PT, em sua reunião realizada no dia 18 de junho de 2009, aprovou, com apenas duas abstenções, o Código de Ética do Partido dos   Trabalhadores.

Comentários