Nota sobre o Dia Internacional do Orgulho LGBT – 28 de Junho

Celebrar os 49 anos da Revolta de Stonewall não é nada fácil ainda nos dias atuais.

Mesmo que tenhamos inúmeros movimentos sociais e partidos políticos que lutam, diária e arduamente, pela conquista e manutenção de direitos para a população LGBT, estamos vivenciando dias muito cruéis no Brasil. Estamos no topo do ranking como o país que mais mata LGBT no mundo. Segundo pesquisas, em 2017 houve um aumento de 30% em relação ao ano de 2016. Significa que a cada 19 horas uma pessoa é assassinada ou se suicida por LGBTfobia, que uma família chora seus entes queridxs, que sonhos são arrancados, sem dó nem piedade, de um ser humano que só queria viver sua vida livre de preconceitos e julgamentos. Na maioria das vezes, esses assassinatos são com requintes de crueldade e , exclusivamente, porque a vítima era LGBT.

No Brasil são assassinados mais LGBTs do que nos 13 países do Oriente e África onde a pena de morte é permitida para a pessoa que é Lésbica, gay, travesti ou transgênero.

Isso significa que as políticas públicas de proteção e defesa de LGBTs no Brasil estão longe de ser prioridades para os governantes.

Significa que temos escolas que excluem e expulsam impiedosamente crianças e adolescentes dos seus meios e que não debatem ou dialogam sobre orientação sexual e identidade de gênero.
Significa que formamos jovens insipientes em relação aos Direitos Humanos, em relação à solidariedade, respeito e amor ao próximo.

Significa que ainda temos muito que lutar por nossos direitos, que precisamos mostrar para a sociedade o quanto as piadas e brincadeiras LGBTfóbicas matam diariamente centenas de pessoas e que entre as maiores causas de suicídio estão a não aceitação, por parte da família e amigxs do suicida, da sua identidade de gênero ou orientação sexual.

A Secretaria LGBT do Partido dos Trabalhadores do Rio de Janeiro defende que todos, todas e todes têm o direito de ser exatamente quem são! Afirma que estará sempre lutando para promover a visibilidade, igualdade e a garantia de direitos das pessoas LGBT.

#orgulhoLGBT

Carolina Farias Ribeiro
Secretária Estadual LGBT do PT/RJ

Comentários