Fome no Brasil

Fome no Brasil: a triste realidade de 5,2 milhões de invisíveis a Bolsonaro

Presidente voltou a criticar programas sociais e disse que a fome no Brasil é uma mentira. “Você não vê gente com físico esquelético pelas ruas”, disse o presidente que não conhece o país que governa

Fome no Brasil: 5,2 milhões de brasileiros passaram um dia inteiro sem comer em 2017, de acordo com levantamento da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). São 2,5% da população em grave situação alimentar, ou seja, com fome, o mais cruel sintoma da miséria. Para Bolsonaro, tudo não passa de uma mentira.

Em seu primeiro encontro com a imprensa internacional no Planalto, no entanto, o presidente Jair Bolsonaro decidiu nos expor ao ridículo mais uma vez: disse que falar de fome é populismo. “Falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira. Passa-se mal, não come bem. Aí eu concordo. Agora, passar fome, não“, afirmou o presidente.

O número exorbitante de mais de cinco milhões de brasileiros pode parecer só uma estatística. Mas se colocarmos em perspectiva, fica mais assustador. Vejamos:

  • O Rio de Janeiro tem 6.520.266 de habitantes. É quase a população inteira da capital fluminense passando fome;
  • Belo Horizonte tem 2.523.794 de habitantes. São duas Belo Horizonte passando fome;
  • Portugal tem cerca de 10 milhões de habitantes: é a metade de Portugal passando fome
  • A Finlândia tem cerca de 5 milhões e meio de habitantes. É o país inteiro passando fome
  • A Suécia também tem cerca de 10 milhões de habitantes. Imaginem a metade da Suécia passando fome?

O que é fome? Por que existe no Brasil?

Fome é o nome que se dá à sensação fisiológica pelo qual o corpo percebe que necessita de alimento para manter suas atividades inerentes à vida. O termo comumente é usado mais amplamente para referir a casos de desnutrição ou privação de comida entre as populações, normalmente devido a pobreza. Em casos crônicos, pode levar a um mal desenvolvimento e funcionamento do organismo.

Fome é resultado da alta concentração de renda nas mãos de poucos e da extrema pobreza no estômago de milhões. Fome é um sintoma do capitalismo selvagem.

Para Bolsonaro, a fome é uma mentira e ele é um injustiçado

“A imprensa tem uma imagem distorcida de quem eu sou”, disse Bolsonaro, abrindo a conversa, na qual cada jornalista pôde fazer uma única pergunta, sem direito a complementos. “Entendo perfeitamente o tamanho do envenenamento do Brasil lá fora”, seguiu ele, ao lado de dois de seus ministros, o general da reserva Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Nacional, e Onyx Lorenzoni, da Casa Civil.

“Você não vê gente, mesmo pobre, pelas ruas com físico esquelético como a gente vê em alguns outros países pelo mundo”, disse Bolsonaro

A FAO elabora anualmente os índices de pessoas que passam fome ou são subnutridas no mundo, com informações fornecidas pelos próprios países. Os dados sobre o Brasil têm se mantido relativamente estáveis desde 2009, em um patamar menor que 2,5% da população. Em 2014, a organização da ONU tirou o Brasil do Mapa da Fome —composto por países em que mais de 5% da população consome menos calorias do que o recomendado. Há o temor, entretanto, de que, com a persistência da crise, o país possa voltar a fazer parte deste grupo de países. Segundo o IBGE, entre 2016 e 2017 a pobreza no Brasil passou de 25,7% para 26,5%. O número de extremamente pobres, aqueles que vivem com menos de 140 reais mensais, saltou de 6,6%, em 2016, para 7,4%, em 2017.

Comentários