Menu

A crise do Estado do Rio é a prévia do que acontecerá em todo o Brasil

Por Daniel Samam

Não, não botem tudo na conta da corrupção como tentam fazer os meios de comunicação, principalmente a Rede Globo. A crise no Estado do Rio é só uma prévia do que acontecerá em todo o Brasil.

Falta dinheiro para o pagamento de salários dos servidores, para a distribuição de remédios na rede pública de saúde e até para o abastecimento de viaturas da polícia militar. Investimento zero. As Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), estão à beira do colapso. O rombo do Estado do Rio neste ano, de R$ 22 bilhões, é resultado de uma combinação que inclui recessão econômica, retração nas atividades da indústria do petróleo, queda da arrecadação e déficit previdenciário.

O caos do Estado do Rio expõe de forma mais aguda o desarranjo que tem tomado conta de boa parte do setor público no País, resultado principalmente de inépcia administrativa e profundo desprezo no trato do dinheiro público.

Na esfera federal a situação também é gravíssima. Veio a deflação. É pontual, é verdade, mas trata-se de um péssimo presságio. A queda em junho foi de 0.23%, a maior em 19 anos. E a previsão é que a queda se repita agora em julho na mesma intensidade. As contas públicas seguem derretendo. A arrecadação federal desabou em maio e o governo ilegítimo optou por aumentar impostos, como a CIDE, da gasolina, pra fechar o déficit de R$ 139 bilhões deste ano.

O déficit e a relação dívida/PIB continuam subindo a galope e só não explodiu porque o governo cortou 15% de todas as despesas passíveis de corte. O PIB deste ano deve ficar próximo de zero, o que é um desastre social num país com 14 milhões de desempregados. A taxa de inadimplência das famílias voltou a subir e o crédito sumiu da praça.

Este “ajuste” Draconiano, brutal e difícil de ser mantido sinaliza para um provável e bem próximo colapso dos serviços públicos federais. A falta de dinheiro para emitir passaportes e “quase paralisação” da PRF, infelizmente, são só os primeiros sinais desse colapso que se avizinha.

Daniel Samam é músico, educador e editor do Blog de Canhota. É Coordenador do Núcleo Celso Furtado (PT-RJ) e membro do diretório zonal (grande Tijuca) do PT-RJ.

Comentários